Comecei minha carreira na fotografia de forma muito despretenciosa, como um hobbie. Por acaso, acabei indo fotografar um casamento como 3º fotógrafo e nos mês seguinte, comprei um equipamento descente para "brincar mais sério", ainda sem pensar em ser algo duradouro.
Quem diria, isso foi lá em 2006 e aos poucos, passou de um lazer para uma profissão (e ainda é um lazer).
Nestes anos, fotografei muitas pessoas e situações. Amo cada especificidade de cada assunto. O olhar e a sinceridade de uma criança, a adrenalina de um casamento, o primeiro beijo dos recém-casados, o carinho e energia surreal de uma gestante... 
Mas, em 2020, a pandemia me fez focar mais aos trabalhos corporativos e confesso que era um amor adormecido que voltou com tudo. Saber que através das minhas fotografias, produtos podem ser mais vendidos, empregos mantidos e a economia girando, é algo que traz uma enorme responsabilidade.
Esse é um pedacinho da minha história na fotografia e gostaria muito que você fizesse parte dela.